Record vai acabar “Programa da Tarde” e colocar reprises de novelas no horário

programa-da-tarde

Em uma reunião da alta cúpula da Rede Record na última semana ficou praticamente decidido o fim do “Programa da Tarde” em agosto, após os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá.

De acordo com o jornalista Daniel Castro, do site “Notícias da TV”, o vespertino só não pode ser considerado extinto ainda porque a direção da emissora optou por embasar a decisão em um estudo de rentabilidade, a ser realizado nos próximos dias.

Mas todo cenário pós-Programa da Tarde já foi traçado: o vespertino será substituído pela reprise de duas novelas. O “Cidade Alerta”, de Marcelo Rezende, começará mais cedo e abrigará o quadro Patrulha do Consumidor, do deputado federal Celso Russomanno, candidato do partido da Igreja Universal do Reino de Deus à Prefeitura de São Paulo em 2016.

Se tudo se confirmar, a grade da Record em agosto ficará da seguinte forma: 14h30 Novela – Reprise, 15h30 Novela – Reprise, 16h30 Cidade Alerta, 20h30 Os Dez Mandamentos. As novelas mais cotadas até o momento para entrar no ar são “A Escrava Isaura” e “Caminhos do Coração”.

Os apresentadores Britto Jr. e Ticiane Pinheiro também já tiveram seus destinos discutidos. Britto ficará apenas com o reality show “A Fazenda”, pelo menos até o final deste ano. Ticiane Pinheiro irá para o Hoje em Dia, dividindo espaço com Ana Hickmann e César Filho. Renata Alves continuará no matinal, cada vez mais como repórter especial.

No ar desde setembro de 2012, o Programa da Tarde quase acabou no ano seguinte, devido à baixa audiência e ao baixo retorno comercial. O vespertino também é alvo de críticas internas, por derrubar a audiência que recebe do “Balanço Geral” e entrega para o “Cidade Alerta”.

Atualmente, o programa comandado por Ticiane Pinheiro e Britto Jr. registra cerca de 4 pontos no Ibope da Grande São Paulo, contra 7 do SBT, que exibe o “Casos de Família”, “Maria Esperança” e “Coração Indomável”, no horário. Cada ponto equivale a 67 mil domicílios.

Uma ala da Record ainda tenta salvar o programa. Argumenta que a emissora irá faturar menos com a reprise de novelas ou exibição de enlatados como “Todo Mundo Odeia o Chris”. Afastada desde janeiro do Hoje em Dia, Chris Flores foi convidada para apresentar um quadro para donas de casa e mães, mas ainda não deu resposta. Agora, um estudo de rentabilidade com a reprise de novelas irá determinar o fim (ou não) da atração.

Marcelo Rezende defende Edir Macedo e cita “plano da TV Globo” para detoná-lo e destrui-lo

Marcelo Rezende o-eu-vou-lidar-com-os-orginais

Marcelo Rezende promoveu uma ampla defesa de Edir Macedo na tarde deste domingo (16) e revelou um suposto plano da TV Globo para detonar o dono da Record e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus. Segundo Rezende, isso teria ocorrido em 1992 e a reportagem seria apresentada em edição do “Globo Repórter”.

“Antes mesmo de conhecê-lo pessoalmente, eu já o conhecia. O bispo Macedo começa a vida dele bem perto de onde eu nasci. Em maio de 1992, eu vinha caminhando com um amigo delegado da Polícia Federal, e vi um carro bonito estacionado na porta da delegacia. Um tira me disse ‘é um tal de bispo Macedo’. Pensei ‘esse cara não sabe quem ele é'”, relatou Rezende durante o “Domingo Show”, de Geraldo Luís.

E prosseguiu. “Nessa época eu tive uma reunião na Globo. Era uma reunião para sentar o pau no bispo Edir Macedo, na igreja. Era para fazer uma reportagem no ‘Globo Repórter’. Todos estavam esperando para ver o que eu diria. Eu falei ‘vocês vão cometer dois erros: o primeiro, é que vocês vão bater na fé das pessoas, vão agredir todas essas pessoas; a segunda coisa é uma reflexão: um homem mente para uma, duas, três, pessoas, mas será que é possível mentir para 200 países?”, discursou o apresentador do “Cidade Alerta”.

Rezende disse ainda que trabalhou com grande empresários, como Roberto Marinho (1904-2003), fundador da Globo, e Roberto Civita (1936-3013), da Editora Abril, mas nenhum deles foi tão gentil ao escrever uma carta, como Edir Macedo, em seu dia de aniversário.

Nascido no Rio de Janeiro, Marcelo Rezende trabalhou na TV Globo durante anos. Saiu da emissora da Família Marinho no início dos anos 2000, foi para a Rede TV!, passou pela Band e chegou à Record. “Eu passei um aperto em 2008 quando eu provoquei várias situações e perdi o emprego. Foi difícil reconquistá-lo e voltei para a Record”, avaliou.

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

 

Para comprar MTV, Igreja Mundial e Valdomiro Santiago pede para fiéis fingirem doença

Igreja Mundial  e Valdomiro Santiago 2_260036598363167895_n

“Para comprar MTV, Igreja Mundial pede para fiéis fingirem doença”.

Em carta encontrada em uma sala do templo da Avenida João Dias, na zona sul de São Paulo, a Igreja Mundial do Poder de Deus pede a fiéis para se “passarem por enfermos curados, ex-drogados e aleijados” e assim “conseguir convencer mais pessoas a contribuírem financeiramente para a aquisição do canal 32”.
O canal 32 é uma concessão do Grupo Abril, usada até 30 de setembro para transmitir a programação da MTV Brasil em sinal aberto. Estaria à venda por R$ 500 milhões.
A Igreja Mundial do Poder de Deus passa por grave crise financeira. Devendo entre R$ 13 milhões e R$ 21 milhões para o Grupo Bandeirantes, perdeu a locação de 23 horas diárias da Rede 21 e de três horas diárias nas madrugadas da Band. O espaço será ocupado justamente por sua principal rival, a Igreja Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo.

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

Fofoqueiro Leão Lobo fala mal de igrejas evangélicas na TV

 

 

Leão Lobo desabafou após ser demitido da CNT pelo fato de a Igreja Universal do Reino de Deus ter adquirido 22 horas da programação da emissora.

“Com o fim da CNT, fiquei desempregado. Estava lá há cinco anos, super tranquilo. Essa foi a terceira vez que os evangélicos cruzaram o meu caminho e acabam com o meu trabalho. A primeira foi na Rede Mulher, que eles chegaram, compraram e foram demitindo todos. Depois fui para a Rádio Record, que era deles, e um belo dia disseram que meu programa estava acabado. Eles estão fechando o cerco, estão em todos os lugares, só restam o SBT e a Globo. A comunicação e o pensamento estão correndo um sério risco com eles”, disparou ao jornal “O Dia”.

Indignado, o jornalista afirmou ainda que pretende fazer algo a respeito da situação.

“Não acho que seja culpa da igreja, porque neste caso, essa igreja é um comércio. O problema é nossa lei, que diz que as emissoras só precisam ter duas horas de programação própria. É um absurdo isso. Estou sinceramente pensando em unir meus amigos apresentadores, radialistas e funcionários de TV e rádio e fazer um movimento contra essa bancada evangélica, que é imensa e dominante no governo. É ruim não só para nós que trabalhamos, mas para o brasileiro todo. Quando se vende 22h da programação, como foi o caso, a informação e a diversão, tudo fica comprometido”, argumentou.

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

Igreja Universal foi condenada por coação moral de pastor que obrigrigava membro a contribuir com a “Fogueira Santa”

Igreja Universal é condenada por coação moral de pastor que obrigou fiel a contribuir com a “Fogueira Santa”

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada por coação moral contra um fiel por pressioná-lo a contribuir com a campanha “Fogueira Santa”.

A condenação, em segunda instância, sentencia a denominação a indenizar o fiel em R$ 21 mil. Os valores são referentes a danos morais (R$ 10 mil) e ressarcimento pela doação forçada de R$ 11 mil.

Os R$ 11 mil foram entregues à Universal pelo fiel em 2007, após o pastor coagi-lo e fazê-lo vender seu carro, um Fiat Palio, para participar da “Fogueira Santa”.

Em 2009 a Justiça do estado do Paraná já havia condenado a denominação liderada pelo bispo Edir Macedo. A Universal recorreu da sentença, porém o Tribunal de Justiça do Paraná confirmou a decisão anterior, sentenciando a igreja a ressarcir e indenizar o fiel, de acordo com informações do site Bonde.

Em sua decisão, o desembargador José Laurindo de Souza Netto frisou que o pastor se valeu do fato de o fiel ser depressivo e o convenceu a contribuir com a campanha. Sobre os R$ 21 mil, serão aplicados juros de 1% ao mês desde outubro de 2009, e correção monetária. A Universal ainda pode recorrer da sentença.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+