Hoje no Esporte Espetacular 15/06/2014: Análise científica mostra que Hulk é realmente o mais forte da Seleção. E muito mais neste domingo!

hulk_esteira
Poucos torcedores devem saber que, entre os 23 convocados para defender a Seleção, há um Givanildo. Mas quem não conhece Hulk? Seja pelos gols, pela habilidade ou simplesmente pela força incrível, ele é fundamental na equipe de Felipão na busca pelo hexacampeonato mundial. Semelhança com o super-herói não é mera coincidência. O desejo de ser como o homem dos quadrinhos que fica verde ao se irritar surgiu antes mesmo do futebol. E a perseverança para superar as adversidades lhe garantiu destaque nas quatro linhas. Com força e resistência extraordinárias, que surpreendem até os companheiros, em casa ou nos gramados, Hulk assumiu sua posição de protagonista. (clique no vídeo e confira a reportagem)

– Eles falam que eu começava a pegar as coisas na casa e dizer: ó, eu sou o Hulk. Então meu pai disse: agora você vai ser o Hulk. Agora minha esposa pergunta para os meus filhos: “Como é o nome do seu pai?” Eles dizem: “É papai Hulk.” É assim para todo mundo – diz o jogador.
Hulk na esteira treinando Blog TV Tudo(Foto: Reprodução TV Globo)Hulk na esteira treinando e sendo avaliado (Foto: Reprodução TV Globo)

São 90 quilos de pura força que impressionam até Paulo Paixão, preparador físico da Seleção. Ele garantiu que Hulk desempenha um papel tático quase impossível para um jogador sem o mesmo preparo. Presente no ataque mas sempre voltando para recompor a defesa, ele se doa tanto que nem parece ter jogado sua última partida completa pela Seleção contra a China, em 2012. Nos outros 21 jogos como titular foi substituído, e, geralmente, sai esgotado de campo. Mas será fora do comum essa força de super-herói?
Paulo Paixão coletiva Seleção (Foto: Gaspar Nóbrega / VIPCOMM)Paulo Paixão explica a força do atacante (Foto: Gaspar Nóbrega / VIPCOMM)

– É fora da média. Aqui no grupo ele é o que obteve o maior nível de força. Eu diria que tem uma média de jogador de futebol no mundo que no teste da máquina isocinética atingiu no máximo 400 newton/metros. É uma curva que se atinge quando a gente faz uma força nessa máquina. O Hulk atingiu 380. Dentro da sala, os jogadores acompanharam e pediram para ele não quebrar a máquina. Ele corre uma média de 10 a 10,5 quilômetros por jogo e perde uma média de 2,5 a 3 quilos por jogo também – conta Paixão.

– Muitos me falam que eu sou um cara de sorte, porque eu não gosto de estar malhando, não sou de estar na academia puxando ferro. Eu acho que é genética mesmo – contou o atacante do Zenit.
saiba mais

Pi, Suel e Alvinho? Conheça apelidos e origem dos nomes da Seleção

E genética somada ao talento resultou em sucesso. Atualmente um dos jogadores de confiança de Felipão, Hulk precisou convencer para ser mantido pela comissão técnica.

– O Hulk foi um jogador muito contestado, a comissão técnica teve que mantê-lo aqui. Foram muitas críticas, muitas vaias, e ele com uma força de vontade insuperável. Passou por cima de tudo isso. Ele exerce uma função ótima, de um jogador polivalente. O Felipão pode usá-lo tanto na direita como na esquerda, no meio. É um jogador muito útil – disse Carlos Alberto Parreira, coordenador técnico.

ESPORTE ESPETACULAR eeprognova

Se na Copa das Confederações, quando ainda disputava vaga com Lucas, do Paris Saint-Germain, e era questionado, agora é um dos que mais despertam o interesse da imprensa nas entrevistas coletivas e zonas mistas. As vaias deram espaço ao apoio, e o seu esforço tem mostrado toda a capacidade de surpreender, como no treino da Granja Comary, em Teresópolis, na última semana. Hulk saiu em contra-ataque e deixou os titulares sem reação, marcando um gol e deixando Felipão muito bravo com a defesa. Problema atrás, solução na frente. Hulk quer gol.

– Ele está vivendo um momento muito bom, tanto que no gol que ele fez (no Panamá – anulado) bateu de três dedos com o campo prendendo a bola. Ele está com uma confiança muito grande, e tenho certeza de que vai dar muitas alegrias no mundial pra gente – garantiu Fred.

Para se ter uma ideia do esforço de Hulk a cada jogo, o “Esporte Espetacular” separou o gráfico de movimentação na semifinal da Copa das Confederações contra o Uruguai. Nele, fica provado que o jogador atua por todos os cantos do gramado. Para a comissão técnica, Hulk assume uma posição importante.

– Ele tem condição e resistência aeróbica para fazer essa movimentação. A função tática dele é daquele que tem que chegar e tem que marcar. O atleta que não tem resistência, que não corre como ele, com certeza não teria condição de fazê-la. Sobra força até para correr pelos companheiros – diz Paulo Paixão.

– Quando a gente veste a camisa da Seleção, a gente sabe que são mais de 200 milhões de torcedores torcendo por nós, apoiando, não tem como não correr por eles.

Não perca às 09h20

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

 

 

Hoje no Esporte Espetacular 08/06/2014: Brasileirão faz pausa para a Copa. Em 2006 e 2010, Muricy ganhou o título. E muito mais neste domingo!

ESPORTE ESPETACULAR eeprognova

O Brasileirão vai fazer uma pausa para a Copa do Mundo. A nona rodada, disputada nesse final de semana, é a última antes do Mundial e o campeonato só será retomado com a décima rodada no dia 16 de julho, três dias após a final da Copa. O Esporte Espetacular conversou com alguns personagens do campeonato para saber se esta pausa ajuda quem está mal ou atrapalha quem vem embalado. (Clique no vídeo e confira a reportagem)

Na era dos pontos corridos, os brasileiros de 2006 e 2010 foram paralisados por um mês. Nas duas ocasiões, o clube que estava na liderança antes da copa não foi campeão, já aqueles que tinham Muricy Ramalho no banco de reservas acabaram com a faixa, caso do São Paulo (2006) e do Fluminense (2010).

– É um campeonato atípico. Ele começa, e no momento em que a competição começa a ficar boa, porque agora está todo mundo embolado, ele para, isso esfria muito a competição. A gente procura usar a pausa da melhor forma. Primeiro, como sempre numa volta, trabalhando a parte física, que é super importante. Depois todos os detalhes da parte técnica, e por último a parte tática que já é para enfrentar os times adversários – explica Muricy, que nas duas vezes estava em terceiro antes da Copa e acabou campeão.

Ficar em terceiro antes da Copa então pode ser um sinal que o título virá depois? O técnico do Fluminense, Cristóvão Borges, não quer nem pensar nisso e sonha acabar esse período do campeonato na ponta da tabela.
Cristovão Borges Treino Fluminense

– Quero ficar em primeiro, não temos a menor preocupação ou problema de acabar em primeiro. Vai ter que trabalhar muito para estar bem, para manter tudo o que conseguiu, que é muita coisa, ficar na ponta – conta o treinador do Flu.

Mas por enquanto nem São Paulo nem Fluminense podem se vangloriar da primeira posição, quem está nessa posição é o atual campeão brasileiro, o Cruzeiro. O comentarista Caio Ribeiro acha que quem quiser tirar os mineiros da liderança vai ter que se reforçar.

– Com exceção do Cruzeiro, que manteve praticamente a base que foi campeã no ano passado, eu acho que todos os times precisam se reforçar. O Fluminense está querendo o Wellington Nem, pode aparecer com o Cícero, o Flamengo precisa resolver o problema de criação. Até aqui, o foco foi a Copa do Mundo, depois da Copa, eu tenho certeza que os times vão ser mais cobrados e exigidos – diz Caio.

O também comentarista Roger Flores lembra que os técnicos sempre reclamam que não tempo de trabalhar e que agora esta desculpa não vai servir.

– É sempre muito bom você ter um tempo de trabalho, dificilmente os treinadores tem esse tempo de trabalho, eles reclamam muito, mas dessa vez, um mês é um tempo considerável – explica Roger.

Renan, goleiro do Goiás, alerta que na prática o campeonato é um só, mas que esta pausa pode facilitar determinados ajustes.

– As pessoas acham que começa um campeonato novo, mas é o mesmo campeonato. Só que o que muda às vezes é que o time consegue encaixar melhor – afirma o arqueiro esmeraldino.

O palmeirense Diogo ressalta que os jogadores desgastados podem se recuperar durante este mês.

– Essa parada é boa também para a gente ficar melhor fisicamente, descansar um pouco mais, como teve sequencia de jogos isso vai ser importante – explica o meia.

O experiente volante santista Renato tem certeza que depois da Copa o campeonato vai ficar mais complicado ainda por conta do acirramento das disputas na tabela.

– Acredito que na volta, todos vão estar preparados e vai ser muito mais difícil do que no começo do ano. A gente sabe que depois que voltar da paralisação você não vai ter muita margem de erro, quem tá lá embaixo não vai poder errar, e quem tá lá em cima vai procurar se manter. A gente sabe que não está nada decidido ainda – encerra ele.

Não perca às 09h50

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

 

 

 

Hoje no Esporte Espetacular 01/06/2014: Seleção faz estudo de suor e terá hidratação individual para a Copa. E muito mais neste domingo!

ESPORTE ESPETACULAR eeprognova

Para disputar a Copa do Mundo no Brasil, a Seleção tem que estar em forma. E, quando o assunto é a hidratação dos jogadores, a comissão técnica aposta no conhecimento científico para conseguir melhores resultados em campo. Cada um dos 23 convocados terá uma receita individual do que deve beber nos treinos e jogos. Uma prescrição tão precisa que muda até de acordo com o clima da cidade em que o grupo estiver. Na Copa, as seleções enfrentarão temperaturas e índices de umidade totalmente diferentes por causa das diferenças geográficas das 12 sedes do Mundial. (Veja no vídeo e confira a reportagem de Guilherme Roseguini)

– A equipe que tiver a melhor estratégia de hidratação e recuperação entre uma partida e outra, entre uma viagem e outra, vai conseguir desempenhar melhor independentemente dos problemas climáticos. E isso, obviamente, é uma vantagem – encerra o professor Laitano.
Em uma hora de jogo, há jogadores na seleção que perdem menos de meio litro de suor (0,3 litros), enquanto outros desidratam até três vezes mais (1,38 litros). A diferença de perda de sódio e sais minerais também foi brutal, superior a 300% entre atletas do mesmo grupo.

Uma fórmula para cada jogador não é um exagero? Que diferença faz um gole a mais ou a menos? Não basta simplesmente matar a sede? Quem explica as razões é Orlando Laitano Lionello Neto, professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco, de Pernambuco. Graduado em educação física com doutorado em ciências do movimento humano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, ele tem especialização em bioquímica e fisiologia do esporte pela Loughborough University, na Inglaterra.

– A oferta de um único produto pra um grupo de 23 jogadores não atende a necessidade média desse grupo. Então realmente ficou evidente que a necessidade de individualização da estratégia de hidratação é uma necessidade para jogadores de esporte coletivo de uma maneira geral – ensina.
fred neymar brasil espanha copa das confederações (Foto: Agência Reuters)Alegria na Copa das Confederações: Brasil espera mostrar boa forma (Foto: Agência Reuters)

Os jogadores já perceberam que não se trata de capricho. Em uma competição, de no máximo sete jogos, com pouco tempo de descanso entre as partidas, qualquer novidade que ajude na recuperação pode fazer a diferença, como afirma o volante Paulinho.

– A fórmula individual e específica para cada jogador é importante. Eles vão ter o controle e vão saber o que um jogador precisa, antes, durante e depois da partida. Isso só ajuda a melhorar nossa capacidade – afirmou Paulinho.

Numa partida, a temperatura do jogador sobe até quatro graus. A arma que o corpo humano tem para lidar com o calor é a transpiração. Só que quando um atleta sua demais e se desidrata, o sangue passa a circular em volume menor. O coração precisa trabalhar em maior intensidade e com isso os músculos perdem força e resistência. Além dessas mudanças físicas, há também uma queda no desempenho cognitivo. O cérebro passa a ter mais dificuldade de processar as imagens captadas pelos olhos e demora mais para ordenar ao corpo a execução dos movimentos. Em campo o resultado é visível: chutes mais fracos, erros de passes e falta de atenção na marcação.

– Nós não podemos mais depender da sede para atender as demandas desses atletas. A desidratação, nesse nível, acaba tendo um impacto decisivo no desempenho do jogador – explica o professor Orlando Laitano.

ESTUDO NOS JOGADORES
Para evitar a fadiga excessiva, todos os jogadores do Brasil passaram por um estudo inédito e realizaram exames físicos. O suor de cada um deles foi analisado por pesquisadores e os resultados surpreenderam. Em uma hora de jogo, há jogadores na seleção que perdem menos de meio litro de suor (0,3 litros), enquanto outros desidratam até três vezes mais (1,38 litros). A diferença de perda de sódio e sais minerais também foi brutal, superior a 300% entre atletas do mesmo grupo.

Há no caminho da Seleção, no Brasil, desde previsão de temperaturas típicas de inverno, como 12 graus em São Paulo, até um calor de 29° em Fortaleza. Os índices de umidade podem bater na casa dos 10% em Brasília, onde pouco se transpira, até um suador sem fim com os 80% esperados na capital cearense. Por isso, a quantidade de bebida dos brasileiros será também adequada ao local dos jogos.

Não perca às 09h50

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

 

 

 

Programação Globo 01/06/2014: Destaques para “Filme da Temperatura Maxima” e o “Filme Domingo Maior”

tv-globo-globo-5317e3fd25f61

Programação Globo 01/06/2014,

06.00 – Santa Missa (Exceto São Paulo)
06.00 – Santa Missa com Padre Marcelo – (Somente para São Paulo)
07.00 – Globo Comunidade (Exceto São Paulo)
07.00 – Antena Paulista – (Somente para São Paulo)
07.30 – Pequenas Empresas
08.05 – Globo Rural
09.00 – Auto Esporte
09.30 – Esporte Espetacular
12.30 – Esquenta

13.30 Temperatura Máxima. (Exibição em HD)

15.00 – Divertics
16.30 –Futebol

19.00 Domingão do Faustão
20.40 – Fantástico
23.00 – Superstar

00.15 TUF Brasil
01:10– Domingo Maior. (Exibição em HD) ***
02.50 – Sessão de Gala. (Exibição em HD) ***
04.30 – Corujão

Divulgação Rede Globo

Hoje no Esporte Espetacular 25/05/2014: “Na estrada”: Fred impressiona Galvão com paladar apurado para vinhos. E muito mais neste domingo!

ESPORTE ESPETACULAR eeprognova

Atacante da Seleção recebeu narrador em sua casa no Rio de Janeiro para gravar o quadro “Na estrada com Galvão”, que vai ao ar neste domingo no Esporte Espetacular

Desta vez o narrador Galvão Bueno dispensou o carro para fazer o quadro de entrevistas “Na estrada com Galvão”. De bicicleta, ele pedalou pelas famosas ruas do Leblon  para conhecer a intimidade do atacante Fred em seu apartamento na orla do Rio de Janeiro. (Blog TV Tudo) – O centroavante do Fluminense e da seleção brasileira abriu sua casa para o locutor, se emocionou falando sobre a importância da sua família e fez questão de provar uma taça do vinho que o locutor levou para ele experimentar.

Sabendo que Fred, que morou na França por alguns anos, divide essa paixão pelo vinho com ele, o locutor fez questão de levar uma garrafa para que Fred adivinhasse de qual uva era feito.

foto_3

– Olha que meu paladar é aguçado hein – brincou Fred.

Galvão rebateu de primeira:

– É o Don Fredón mesmo.

O papo com o artilheiro também teve bastante do lado familiar do craque. Ele se emocionou ao falar da saudade de sua mãe, já falecida, da importância do pai Seu Juarez, para a sua carreira e do amor que sente por sua filha única Geovanna.

– Eu sou meio chorão ao falar da família, o coração vai bater forte – disse Fred.

– Eu quero que ele faça mil gols – afirmou Geovanna.

– Se Deus quiser, ela vai entrar comigo na final – encerrou Fred.

A entrevista completa você assiste domingo no Esporte Espetacular.

Não perca às 09h50

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

 

 

Hoje no Esporte Espetacular 18/05/2014: Tiago Leifert e Rodrigo Minotauro apresentam “Força-Bruta”. E muito mais neste domingo!

ESPORTE ESPETACULAR eeprognova

 

Divididos em categorias, atletas levantam pesos inacreditáveis de diversas maneiras.
O lituano Zydrunas Savickas, considerado o mais forte do mundo, é um dos favoritos

Por GloboEsporte.com Rio de Janeiro

O Esporte Espetacular deste domingo está de peso! Ao lado de Rodrigo Minotauro, peso-pesado do UFC, Tiago Leifert vai comandar a apresentação do Força Bruta. Divididos em categorias, os atletas levantaram pesos inacreditáveis de várias maneiras. A competição entre brutamontes, que aconteceu no Riocentro, no Rio de Janeiro, terá 45 minutos de exibição no programa. (Veja o vídeo)
Força Bruta (Foto: Reprodução TV Globo)Evento terá 45 minutos de exibição no EE

CATEGORIAS
Levantamento de cilindro acima da cabeça; Levantamento de peso com pneus, em que os atletas erguem 360kg, e ganha quem fizer mais repetições; Pedra de Atlas, eles colocam seis esferas sobre plataformas, as pedras variam de 130 kg até 180 kg, subindo de 10 em 10kg. Ganha quem fizer mais rápido.

 

ATLETAS
São nove atletas competindo, alguns medem mais de dois metros de altura e pesam quase 200kg. Os três favoritos são Zydrunas Savickas, lituano, considerado o homem mais forte do mundo – veio ao Brasil tentar bater o recorde mundial no cilindro – 223 kg; Brian Shaw, americano, campeão do ano passado e Hafthor Bjornsson, o Thor, da Islândia, que tem 2,06m e virou ator da série GAME OF THRONES. O Brasil tem um representante, Marcos Ferrari, com 1,75m e 130kg, ele é o menor de todos, mas vai com tudo!

Não perca às 09h50

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto

 

 

 

Hoje no Esporte Espetacular 20/04/2014: Fred diz que já cogitou sair do Flu por conflitos com organizada: ‘Senti medo’. E muito mais neste domingo!

ESPORTE ESPETACULAR eeprognova

 

Fred diz que já cogitou sair do Flu por conflitos com organizada: ‘Senti medo’

Fred alega que torcida organizada já lhe pediu dinheiro, revela que Peter Siemsen já o procurou para debater o assunto e elogiou a medida radical da diretoria do Cruzeiro

Por GloboEsporte.com – Rio de Janeiro

Fred não está brigando pelo título do Campeonato Carioca, que se encerra neste domingo. Mas o atacante do Fluminense e da seleção brasileira, mesmo fora de campo, comprou uma briga do lado de fora das quatro linhas: contra a violência relacionada ao futebol. Na visão do jogador, as torcidas organizadas são a principal culpada pelas cenas de terror vistas pelo Brasil, dentro e fora dos estádios. Durante a semana, o camisa 9 desabafou após ter seu carro cercado por membros de uniformizadas na saída de um treino nas Laranjeiras, depois de virar alvo de protestos da arquibancada do Maracanã durante a vitória por 5 a 0 sobre o Horizonte, pela Copa do Brasil. Escreveu nas redes sociais, deu declarações no gramado … E não está decidido a parar por aí. (clique no vídeo e confira a entrevista completa)

Em entrevista ao Esporte Espetacular, Fred abriu o jogo. Revelou que tem receio de sair de casa com sua filha e que já até chegou a pensar em sair do clube. Mas mesmo sentindo medo, decidiu ficar para enfrentar o problema.

– Eu passei uma situação em 2011, em 2009 também, muito grave. Para conter esse grupo de torcedores, teve que acontecer um tiro de um segurança de um jogador para o alto. Nesses cinco anos de Brasil, eu me assustei. Em 2009 senti na pele, em 2011 fui perseguido, a partir daquele momento eu pensei em sair do Fluminense e senti medo. Senti medo de sair, me senti acuado, pressionado. E não só refletiu em mim, refletiu no grupo inteiro. E seria muito mais cômodo eu pegar as minhas coisinhas, tenho mercado fora em qualquer outro clube. Então eu vou trazer uma proposta e vou embora. Não, eu não vou ser covarde para isso. Vou ficar, vou jogar com o mesmo amor que eu jogo pelo Fluminense, às vezes muito bem, às vezes muito mal… Mas o que vai ficar é esse comprometimento não só com o clube, mas para o futebol brasileiro. Nós temos que deixar um legado bacana para o futebol.

Durante entrevista, Fred pediu a colaboração de todos, disse que torcedores de organizadas já pediram dinheiro para ele e que o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, já o procurou para tratar do assunto. Na última sexta-feira, o GloboEsporte.com revelou números já conhecidos nos bastidores do clube que assustaram conselheiros: entre 2011 e 2014, o Tricolor gastou R$ 3,8 milhões com organizadas. A matéria foi feita com base numa planilha divulgada entre os conselheiros. Procurada pela produção do Esporte Espetacular para comentar o assunto, a diretoria do Fluminense respondeu que “os números apresentados não são reais e o clube não valida o demonstrativo apresentado”. No entanto, o presidente não nega que ajuda financeiramente as organizadas. Fred ressalta que espera ver o Fluminense mudar sua postura em relação ao tema. Para isso, cita o exemplo do Cruzeiro em Minas Gerais.

fred jogador img_0336_3

– Eu sou completamente contra. E o presidente Peter e o vice Ricardo Tenório vieram conversar comigo sobre isso, falando que eles estavam estudando uma solução para o problema. Também gostariam de uma ajuda maior de todo mundo por fora das autoridades, para ver uma lei onde proibisse o clube a dar ingresso. Acho que primeiro tem que partir da gente. Acho muito bonito a diretoria do Cruzeiro, tomou aquela atitude de cortar qualquer tipo de relação, qualquer tipo de boa vida para torcedores que foram lá para brigar (na festa do título brasileiro) – acrescentou.

Não perca às 09h50

CURTA A NOSSA PAGINA NO FACEBOOK

Curto