Artistas da Record, SBT e RedeTV! passam a ter livre acesso nas três emissoras.


Nunca seu viu um cenário como esse. Muito diferente de alguns anos, a participação dos artistas da #Record, #SBT e #RedeTV!, emissoras que compõem a Simba Content, são cada vez mais frequentes nos programas entre si. O trânsito é quase livre. 

Na conversa entre os executivos é esquecida a concorrência entre as emissoras, que se tratam como sócias. 

Diante disso, a liberação de artistas para o Teleton deste ano deve ser bem tranquila. 

Sandro Nascimento

Justiça determina que Operadora Net dê desconto de R$ 7,50 por corte de canais da Simba.

.

A Vara do Juizado Especial Cível do Foro Regional de Itaquera, em São Paulo, determinou nesta segunda-feira (29) que a Net dê um desconto de R$ 7,50 no pacote de uma cliente. Ela questionou a operadora por conta do corte dos sinais de Record, SBT e RedeTV!, empresas que formam a Simba, no final de março. É a primeira decisão neste sentido desde o início do impasse entre as operadoras de TV paga e os canais.

Na decisão judicial, é calculado o valor de R$ 2,50 por canal cortado. O juiz, Eduardo Francisco Marcondes, observa que, embora não esteja condenando a operadora pelo corte do sinal, entende que a consumidora tem direito a um desconto, já que deixou de ser servida de acordo com o que contratou originalmente.

“Poder-se-ía argumentar que não há como responsabilizar a ré pela suspensão do sinal dessas três emissoras, tendo em vista que a obrigatoriedade da transmissão de referidos canais abertos cessou com o término da transmissão do sinal analógico. Todavia, a questão não se coloca sob esse prisma para a solução deste processo”, escreve o juiz na sentença.

“Cuida-se de relação de consumo, na qual a parte autora pagava um preço específico por um serviço que incluía, também, a transmissão dos canais abertos referentes às redes SBT, RecordTV e RedeTV! Houve redução do serviço, pois o sinal daqueles canais deixou de ser entregue à parte autora, que continuou pagando o mesmo preço à parte ré”, anota ele.

“Ora, há desequilíbrio na relação contratual quando uma das partes reduz o escopo do serviço, mas mantem o mesmo preço. Pouco importa, para a parte autora, enquanto consumidora, o valor que a parte ré pagava àquelas emissoras, ou, atém mesmo, se não lhes pagava nada, porque a parte autora remunerava a ré pelo serviço que incluía aqueles canais”, acrescenta.

“Basta ver que, se a parte autora deixasse de pagar as mensalidades do serviço, a parte ré deixava de lhe entregar aqueles canais das redes SBT, RecordTV e RedeTV!, ou seja, cortava o sinal não apenas dos outros canais abertos e fechados, mas também dessas três emissoras. Nesse contexto, no qual se caracterizou redução do serviço prestado, tem a parte autora direito à redução proporcional do preço respectivo”, conclui.

O juiz não explica como chegou ao valor por canal. “À míngua de informações sobre o valor desse serviço, arbitro essa redução em R$ 7,50 por mês, correspondendo R$ 2,50 ao corte de cada uma das três emissoras.Assim, o preço da assinatura mensal deve ser reduzido nesse valor, até que o sinal dessas emissores seja restabelecido para a parte autora”, escreve.

Marcondes faz, ainda, duas observações sobre o caso. A primeira diz respeito aos limites da sua decisão: “Não é o caso de determinar à parte ré que restabeleça o sinal daquelas emissoras à parte autora, porque se trata de questão que envolve contratação entre a ré e aquelas empresas ou com sua representante, com efeitos em relação a todos os demais assinantes da ré, ou seja, uma situação que não pode ser resolvida para apenas um consumidor.”

A segunda refere-se a uma questão importante: é possível substituir estes canais por alguns equivalentes? O juiz diz que não. “Não é caso de determinar a substituição desses canais por outros, porque não há canais com conteúdo semelhante à disposição para distribuição. O caráter personalíssimo desse serviço específico impede tal substituição”.

A decisão é uma vitória das emissoras que formam o Simba. Cabe recurso à decisão.

Mauricio Stycer | UOL

Vice presidente da Record joga indireta as concorrentes e defende a SIMBA.


EXCLUSIVO: Douglas Tavolaro vice-presidente de jornalismo, respondeu rapidamente a TV Tudo, através de E-MAIL, quando foi questionado pela sobre a baixa audiência da Record, na guerra contra as operadoras de TV:
– “Qualquer um que entende de matemática básica, sabe que se um produto sai de alguma praça, o outro vai ter elevação de audiência. Nos estamos fora da SKY e Claro por hora e estamos sofrendo na capital paulista, e vamos sofrer em outras capitais até resolver esse problema. Quem está marcando 30 hoje, com certeza não marcará o mesmo depois do alinhamento da SIMBA, e o fim dessa dificuldade com as operadoras que faltam”. 

.

No final complementou: – “Comemorar audiência agora em SP, sabendo que três das concorrentes não estão no páreo, é deprimente, e estamos com audiência em alta em outras praças, prova que a RecordTV mantém a qualidade”.

.

Gustavo Vidal – Coluna Alternativa

Globo usa Band como marionete para atacar a SIMBA Content.

A Globo nem disfarça, e usa a como marionete Band para atacar a SIMBA. 
A nova empresa formada pela Record, SBT e RedeTV! intitulada Simba Content, tem atacado a SYK com frequência em seus telejornais, porque é a única operadora que não chegou num acordo. Ai a Band resolveu atacar a SIMBA em seu principal jornal no dia de hoje (7). 

As vezes a TV Globo usa a Band como marionetes para atacar seus inimigos comerciais. A platinada tem Sky 7% das ações da Sky, e so com base nisso sabemos que as negociações serão quase impassíveis. A emissora dos Saad sempre andou junta com os Marinho, e nos últimos anos achamos que tinham se desprendido dela, por nao ter mais os direitos de transmissão do futebol, mas estávamos enganados. 

 

Se algumas TVs recebem por seus sinais, porque a SIMBA não vai receber? Elas vão a guerra, porque a Net, Claro, VivoTV e outras menores já cederam as reivindicações e fecharam acordo com a nova coalizão. Juntas representam 24% da audiência da TV fechada, algum lucro então as operadoras de TV estão recebendo, sem dar retorno a elas. Agora vamos esperar para ver até onde essa briga vai, porque usar a Band – que recebe pelos seus canais – como arma, e se mascarar com isso é jogo baixo. 

.

Coluna Alternativa – Gustavo Vidal 

Diferença absurda! Ibope aponta que a Globo tem 28 pontos de audiência contra 42 da GfK.



A medição de audiência da TV brasileira enfrenta um período de turbulência desde a última quinta-feira (30), quando o sinal analógico de TV foi encerrado na Grande São Paulo.


Desde então os dados obtidos pela Kantar #Ibope e a empresa alemã #GfK –rivais na medição do ibope brasileiro– vêm apresentado discrepâncias em horários-chave, como o nobre, segundo informa o colunista Ricardo Feltrin, do portal “UOL”.


Na última quinta, às 22h37, a Globo estava registrando 28.2 pontos no Ibope e 42 no GfK. São 14 pontos de diferença, ou quase 33%.


Neste sábado (1º), às 20h37, por exemplo, pelo Ibope a Globo tinha 25,4 pontos com a exibição do “Jornal Nacional”, a RecordTV tinha 5,6 com o “Programa da Sabrina”; o SBT, 4,6 pontos com o “Esquadrão da Moda”. A Band, 1,1 com a novela “Ezel”; e a RedeTV!, 0,3 ponto com programação religiosa.


Mas no GfK a Globo marcava 5 pontos a mais –30,5–, a RecordTV registrava 6,1 pontos,, o SBT, 5,9; a Band, 2 pontos e a RedeTV, 0,4 ponto.


Na Grande SP, em ambas as medições o número de domicílios para cada ponto está em torno de 70 mil, com 3,3 habitantes em média.


Ainda é cedo para fazer afirmações definitivas, mas a diferença de dados incomoda todas as emissoras. Inclusive a Globo, que não é assinante na GfK.


Há quase dois anos medindo a audiência das emissoras de TV no Brasil, a GfK ainda não começou a divulgar seus números abertamente para a imprensa como o Ibope faz. Em maio de 2016, a empresa alegou que estava aguardando uma auditoria nos números para iniciar a divulgação, editoria esta que parece não ter fim.

Guerra da Record, SBT e RedeTV! contra operadoras pode estar acabando. 

Está marcado para esta terça-feira, um encontro entre as operadoras NET, Claro e Oi com o executivo Marco Gonçalves, que representa a Simba Content. 
Há a expectativa que desta reunião possa sair uma definição satisfatória para o impasse, que se arrasta desde a última quarta-feira. 
A SKY, por enquanto, continua sendo a única grande operadora que não aceita nem conversar. Não haverá ninguém da parte dela nesta conversa de amanhã. 
Flávio Ricco

RR. Soares se irrita com a RedeTV!

Fontes seguras revelam que R.R. Soares do “Show da Fe”, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus, foi aquele que mais se mostrou indignado com a queda de audiência da Rede TV!, no momento em que seu sinal deixou de ser distribuído pelas principais operadoras de TV paga. 
Um negócio que, informa-se, nas circunstâncias atuais deixou de ser interessante para ele. São R$ 7 milhões por mês pela cessão do horário. 
Flávio Ricco