Torturador e amigo de Bolsonaro, Brilhante Ustra morre.

Brilhante Ustra, famigerado torturador morreu nessa madrugada há dois anos (15 de outubro de 2015), o que posso dizer dele?
.
Um animal que sentia prazer em torturar mulheres, muitas até grávidas;notório pelo fato de introduzir baratas nas vaginas e anus das mulheres que eram presas na sede do DOI-CODI em São Paulo nos anos 70.

Um legado tenebroso, mudaria até meu sobrenome se fosse parente desse infeliz.

Se aquelas pinturas medievais assustadoras que retratam as torturas do inferno em meio a demônios forem fieis a realidade do pos-morte,tenha certeza que o Coronel Ulstra passará a eternidade com ratos e baratas atochadas entre as nadegas por toda eternidade, pelos seculos dos seculos. Amem!

Lúcifer o tenha.

Bancada evangélica querem proibir conteúdo LGBT na TV aberta.

s abordagens sobre gênero e diversidade pela mídia no Brasil estão sendo atacadas por fundamentalistas. Atrações como a novela A Força Do Querer, da Rede #Globo, em que aparece um personagem transgênero é um exemplo de que esses assuntos estão cada vez mais próximos da massa, sendo exibidos em horário nobre.

Tais retratações das minorias levantaram a ira de conservadores como o Deputado Federal Victório Galli (#PSC-MT). Representando a Frente Parlamentar Evangélica do legislativo, Galli apresentou o projeto de lei 8674/2017 cujo objetivo é censurar as exibições com conteúdos que o mesmo classifica impróprios. Entre as 6 da manhã e 22 horas, cenas de violência, nudez, sexo, drogas e, claro, diversidade sexual e de gênero estão entre os proibidos pela lei do deputado, que alega a proteção das crianças com seu projeto. “Essa novela que está passando, infelizmente na Globo, está sendo faculdade aberta para ensinar tudo aquilo que não presta, é imoral e antiético. Tem a ideologia de gênero com uma personagem que é mulher e quer ser homem. E não só isso, está ensinando a ser bandido, a montar quadrilha e a esconder armas. Uma afronta àqueles que de fato querem construir sua família com valores morais”, decalrou o deputado à Rádio capital FM, de Cuiabá.

Seguindo a mesma linha conservadora, os deputados Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Pastor Marcos Feliciano (PSC-SP) apóiam o projeto de Galli. Há muito tempo esses parlamentares fazem parte da bancada evangélica, responsável por atrapalhar o avanço de políticas públicas em prol das minorias, principalmente, para a população LGBT. Para Feliciano, que outrora criticou a Rede Globo por outros conteúdos que considera impróprios, “A Rede Globo, em parceria com as instituições do crime organizado, está oferecendo curso de gerenciamento de boca de fumo, traficantes, golpes em geral, tudo isso gratuitamente”.

Jair Bolsonaro, muito conhecido por suas declarações polêmcias de cunho racista, homofóbico e machista, também fez sua contribuição às críticas contra o entretenimento que retrata minorias. O deputado usou, de forma descontextualizada, os dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) para sustentar o argumento de que a exibição de conteúdos como a novela A Força do Querer influencia negativamente as crianças. “Segundo o Pisa, 70% dos estudantes da nona série do ensino fundamental no Brasil não sabem realizar uma regra de três simples. Outros nem sabem o que é uma regra de três. E outros 70% não sabem fazer a interpretação de um simples texto. Rede Globo, não prejudique nossa tão combalida educação. Respeitem a família brasileira. E, acima de tudo, respeitem as criancinhas”, declarou o parlamentar em sua visível dificuldade matemática e intrepretativa.
.
A censura midiática quando da retratação humanizada da vida de milhares de LGBT’s que se escondem, é característica de modelos autoritários de sociedade. Em 2013, a Rússia aprovou um projeto de lei que proibiu a exibição da “propaganda gay” na TV aberta, e ainda, proibiu o que chamam de “ofensas religiosas”. Esse contexto explica a profunda ligação entre censura e conservadorismo religioso. A lei foi aprovada por cem por cento dos parlamentares e, quando em vigor, prometia multar em valor equivalente a R$680 mil reais qualquer veiculação de conteúdo com “relações sexuais não tradicionais”, fosse na televisão, internet ou qualquer outro meio de publicidade. Em 2017, a Corte Européia de Direitos Humanos (CEDH) condenou a Rússia pela lei que proíbe os conteúdos LGBT’s. Segundo a Corte “Ao adotar tais leis, as autoridades reforçaram o estigma e o preconceito e encorajaram a homofobia, que é incompatível com os valores de uma sociedade democrática.” O parlamento russo, no entanto, se defende alegando que a lei impede que a mídia crie “uma impressão deformada de equivalência social entre relações de casais tradicionais e não tradicionais”.

Joao Doria oferece ração feita de restos e lixo a moradores de rua.

Nós somos conscientes de que as indústrias tem obrigação em dar um destino ao lixo que produzem, e essa destinação tem um custo. O Doria do PSDB, simplesmente vai comprar esse lixo e oferecer um monte de benefícios aos empresários. Terão isenção fiscal, incentivo de crédito, ou seja, a indústria vai economizar no descarte deste lixo e ainda lucrar com a venda do mesmo.
.
O negócio é agradar empresários o pobre que coma lixo processado com nome fantasia de suplemento.
.
Iniciativa foi chamada de “ração para pobre” nas redes sociais – https://goo.gl/NUfza7

Defesa vai usar delação de Funaro para pedir anulação do impeachment

1. Desde o início do processo de impeachment, a defesa da presidenta eleita Dilma Rousseff tem sustentado que o processo de impeachment que a afastou da Presidência da República é nulo, em razão de decisões ilegais e imorais tomadas pelo ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e por todos os parlamentares que queriam evitar “a sangria da classe política brasileira”.

2. Agora, na delação premiada do senhor Lúcio Funaro, ficou demonstrado que o ex-deputado Eduardo Cunha comprou votos de parlamentares em favor do impeachment.

3 – A defesa de Dilma Rousseff irá requerer, nesta terça-feira, 17 de outubro, a juntada dessa prova nos autos do mandado de segurança, ainda não julgado pelo STF, em que se pede a anulação da decisão que cassou o mandato de uma presidenta legitimamente eleita.

4. Entendemos que na defesa da Constituição e do Estado Democrático de direito, o Poder Judiciário não poderá deixar de se pronunciar a respeito, determinando a anulação do impeachment de Dilma Rousseff, por notório desvio de poder e pela ausência de qualquer prova de que tenha praticado crimes de responsabilidade.

José Eduardo Cardozo
Advogado da Presidenta Eleita Dilma Rousseff

Ibope: Michel Temer é aprovado por 3% e reprovado por 77% da população.

Para 16%, o governo é regular, e 3% não sabem ou não responderam; levantamento mostra também que 92% dos brasileiros não confiam no presidente

O presidente Michel Temer (PMDB) não tem a confiança de 92% da população brasileira.

.

(Ueslei Marcelino/Reuters).

.

A popularidade do presidente Michel #Temer (#PMDB) despencou e no momento só 3% da população brasileira aprovam seu governo, segundo levantamento dos órgãos CNI/Ibope. O índice representa uma queda de 2% pontos porcentuais em relação à última pesquisa, divulgada em julho. Subiu de 70% para 77% o número de pessoas que consideram a administração do peemedebista ruim ou péssima. O governo é visto de forma regular por 16%, enquanto 3% não sabem ou não responderam.
A pesquisa mostrou que só 6% da população mantêm perspectivas ótimas ou boas com relação ao restante do governo — 72% manifestaram impressões negativas. A maneira de governar de Temer é aprovada por 7% e desaprovada por 89% das pessoas. Já 92% disseram não confiar no presidente.
Segundo o levantamento, 59% dos brasileiros dizem que o governo Temer é pior do que o da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). As administrações são iguais para 31%, enquanto apenas 8% consideram o peemedebista melhor do que a petista.

Rejeição nacional ao juiz Moro, vulgo torturador da Globo dispara para 45%


Sergio Moro, o carcereiro da Guantanamo curitibana, o torturador da Globo, já está com rejeição nacional de 45%, segundo o instituto Ipsos, que pertence a uma organização internacional respeitada.
A reprovação a Lula, por outro lado, vem despencando, mesmo com os ataques sórdidos do setores corruptos do judiciário e do ministério público.
Todos os sinais mostram que, se o TRF4 confirmar a sentença de Sergio Moro, uma sentença escrita por um fora-da-lei, por um juiz que não respeita a constituição, as garantias individuais e os direitos humanos, e que, em qualquer democracia que se preze, já estaria atrás das grades, acusado de tortura, espionagem internacional e violação do código do processo penal, o judiciário brasileiro irá mergulhar, a si e ao país, num caos ainda mais perigoso do que vemos hoje.

.

Leia mais em:

https://ocafezinho.com/2017/09/24/rejeicao-nacional-ao-torturador-da-globo-dispara-para-45/

Rejeição a Jair Bolsonaro dispara.

A pesquisa mensal Barômetro Político, realizada pelo instituto Ipsos, mostra que o deputado Jair Bolsonaro (PSC), pré-candidato a presidente nas eleições do próximo ano, viu sua rejeição disparar de 56% para 63%; além disso, a parcela dos brasileiros que aprovam as ideias de Bolsonaro caiu de 21% para 19%; sem um projeto que explique como tiraria o País da pior depressão econômica de sua história, Bolsonaro pode virar bala de festim da ultra direita; no mesmo levantamento, também disparou a rejeição ao juiz Sérgio Moro, enquanto a do ex-presidente Lula caiu.