Eleição sem Lula, chega 58% de brancos, nulos e indecisos.

.
A quatro meses das eleições os brasileiros parecem ter mais certeza que não querem votar em ninguém, diante dos nomes disponíveis até o momento. O número de brancos e nulos chega a 29%. Somados aos indecisos, o total dos que não têm voto para o dia 7 de outubro fica entre 36% e 40%. Somados aos que não quiseram opinar num cenário sem o #Lula, o número chega a 58%.

Portanto, até a eleição sem definir, nada está certo, até porque 60 milhões de indecisos, Não optaram pelos que sobraram.

Gustavo Vidal

Eleições 2018: Técnico de vôlei, funkeira e ex-ator pornô como candidatos.

Em um ano de incertezas na corrida eleitoral, alguns nomes famosos no Brasil querem aproveitar o cenário para garantir a confiança dos brasileiros na hora do voto. E, diga-se de passagem, o número de artistas que arriscarão um cargo nas eleições de outubro está bem grande.

Segundo o jornal “Folha de S. Paulo”, ao menos quatro celebridades já confirmaram que vão correr atrás de cadeiras nos poderes executivo e legislativo.

Em São Paulo, o ex-ator pornô Alexandre Frota (PSL) já afirmou que vai se lançar candidato a deputado federal. O mesmo acontecerá com Dr. Rey, que pelo PRB, quer alcançar o mesmo posto. Ele desistiu recentemente de ser candidato à presidência da República.

No Rio de Janeiro, o cenário se repete. Enquanto a funkeira MC Carol (PCdoB) decide se quer ser candidata a deputada estadual ou federal, Bernardinho (Novo), ex-técnico da seleção brasileira de vôlei, tentará ser o novo governador do estado.

Outros dois nomes ainda não disseram o que vão fazer: Otávio Mesquita (DEM) pode se lançar candidato a deputado federal por São Paulo, enquanto que a jogadora de vôlei transexual Tifanny Abreu também decide se fará o mesmo pelo MDB.

O cantor Beto Barbosa (PRB-CE), os atores Fábio Assunção (PT/RJ) e Tássia Camargo (PT-RJ), o técnicos Vanderlei Luxemburgo (PSB-TO), Ronaldinho Gaúcho (PRB-DF) e José Luiz Datena (DEM-SP), embora filiados, já disseram que não vão se candidatar a nada neste ano. Porém, até outubro, muita coisa pode acontecer.

Otávio Mesquita acerta entrevista com Temer para mostrar lado mais humano do presidente.

Otávio Mesquita vai entrevistar o presidente Michel Temer para seu programa no SBT, o “Operação Mesquita”. Mas num estilo mais informal.

O pedido da gravação foi feita em novembro do ano passado e aprovado nesta quinta-feira (18), pessoalmente pelo presidente, durante sua visita ao SBT.

Inicialmente, a entrevista está marcada para ser realizada entre os dias 3 e 4 de fevereiro, em um local ainda a definir. A data de exibição será, provavelmente, na primeira semana após o Carnaval.

A intenção será mostrar um lado mais humano do presidente, por isso, o tema política não será incluída entre as pautas do bate-papo.

– Sandro Nascimento | NaTelinha

Temer grava com Silvio Santos e Ratinho no SBT

O baú, e uma Sena de golpes. Reforma da Previdência: Silvio Santos e Ratinho se juntam ao Temer para aceitação da população.

O apresentador Ratinho interrompe suas férias de 30 dias no SBT, para fazer seu programa ao vivo, assim entrevistar o presidente Michel Temer.

Temer estará no SBT para gravar o programa Silvio Santos na semana que vem, para convencer a população das mudanças e tentar levantar um pouco da sua popularidade quase zebrada, as vésperas da Reforma da Previdência.

.

Gustavo Vidal – Coluna Alternativa – Blog TV Tudo.

Partido quer Datena como candidato à presidência em 2018

O Partido Republicano Progressista (PRP) tem reunião marcada com José Luiz Datena para tentar lançá-lo como pré-candidato à Presidência da República.

Segundo informações do jornal “Estado de São Paulo”, o partido está bastante interessado em ter o apresentador do “Brasil Urgente”, como seu candidato nas eleições deste ano.

Cabe lembrar que Datena já é filiado ao PRP. Em conversa com o jornal, o comunicador afirmou ter ficado surpreso com a lembrança de seu nome pela legenda.

Ele confirmou que conversará sobre o assunto com o partido, mas que vai recusar o convite, deixando claro que “pretende continuar ajudando a sociedade como jornalista”.

João Gordo: “Nunca votei no Lula, mas agora vou votar. Do jeito que a coisa está indo, em 2039 a suástica vai ser moda, sim”.

João Gordo deu entrevista ao Uol e disse que “os idiotas se juntaram”:
.
“Nunca votei no #Lula, mas agora vou votar. Porque, do jeito que a coisa está indo, em 2039 a suástica vai ser moda, cara. Vai ter pijaminha de suástica. Óculos de suástica. A bandeira do #Brasil vai ter uma suástica vermelhona. Depois que fizeram um monte de bosta, o brasileiro está complemente tomado, manipulado por isso aqui [aponta para o celular]. Está tudo polarizado. Os idiotas se juntaram”, declarou.

“O que o cara fala no celular hoje é o que falava sozinho em casa, no bar com o amigo. De repente começaram a ver que tinha um monte de gente que pensava igual. Eles começaram a se juntar nesse movimento fascistão. Você vê o monte de babaca que tem por aí. E o negócio é isso aí. #Bolsonaro no seu rabo, meu irmão. Não duvido nada que daqui a pouco haja suástica para tudo que é lado. Em boca fechada não entra mosquito. Nego vai começar a sumir.”

Marcao, Rachel, e Danilo: SBT tem um estoque de racistas no seu elenco.

Marcao: – Pé de macaco, Rachel: “Não podemos condenar Waack”, Danilo: – “Não sou negro, graças a Deus”…

Da série, “gosto de um discurso racista, mas não sou racista, sou SBT”. Pegando a aba do racista William Waack, a emissora do Silvio Santos poderia contratar, o Sr. “Isso é coisa de Preto”.

.

Depois o SBT não sabe porque os grandes anunciantes não se animam com a emissora. Já pensou que o motivo pode ser estes embustes? que ate vendem a alma a criminosos, porque tudo pra eles é uma vingança política. No caso do Waack, ele cometeu um erro sim, nos erramos sim, merecemos o perdão sim, mas independente do tudo, nenhuma empresa decente tolera esse tipo de comportamento. Racistas, misóginos, xenófobos, machistas, e qualquer vertente de preconceito não deve ser tolerada, ainda mais pra um jornalista, numa emissora de concessão pública.

.

Não vamos nem nos aprofundar no caso do Jorge Lafon, vulgo Vera Verão de “A Praça é Nossa”, onde foi retirado do palco ao vivo – pelo diretor – do “Domingo Legal”, ainda na época do Gugu, porque o Padre Marcelo Rossi ia ser apresentar, amém. Numa emissora querida pelo seu dono, onde Marcão do Povo fala, Rachel defende e Danilo Gentili faz piada racista, sou tá faltando contratarem o William Waack.

.

Gustavo Vidal – Coluna Alternativa – Blog TV Tudo –