Volta do ‘Show do Milhao’ vira lenda.

O programa “Show do Milhão”, que fez sucesso na grade de programação do #SBT entre 1999 e 2004, e que retornaria no 11 de março, sendo adiado posteriormente para o último sábado (18), não tem mais data.
A atração, que chegou a voltar em 2009, teve seu piloto adiado no final da semana passada. A apresentação ficaria a cargo de Patrícia Abravanel. 
Silvio Santos retornou de férias na última quarta-feira (15) e uma de suas funções era a de dirigir a filha no icônico programa, que teve célebres bordões como: “Você está certo disso?” ou “posso perguntar?”.
PUBLICIDADE
No SBT, ninguém sabe quando será gravado um novo piloto. Tampouco o apresentador. Silvio Santos, aliás, pode puxar para si as rédeas da volta do “Show do Milhão”.
O regresso do game-show foi motivado pela compra do programa “Who Wants to be a Millionaire” pela Globo, para compor o “Caldeirão do Huck” nas tardes de sábado. 
O novo “Show do Milhão” deve ter apenas crianças de até 12 anos como participantes, porém até isso está sendo repensado pelo animador e dono do SBT.
Natelinha

Estado de São Paulo ultrapassa índice mínimo necessário para desligar sinal analógico.


Uma pesquisa da Kantar Ibope, realizada na última semana, indica que 6,5 dos 6,9 milhões dos domicílios de São Paulo, o equivalente a 94% dos 93% exigidos como mínimo, já estão habilitados para receber o sinal digital.
Estamos considerando um universo de 20 milhões de pessoas ou algo que equivale, por exemplo, a duas vezes o tamanho de Portugal e que assegura o desligamento do analógico para o próximo dia 29, em acordo com o cronograma estabelecido pelo Ministério das Comunicações.
Na segunda-feira que vem, dia 27, vai sair o número do Ibope Inteligência, que é aquele que realmente vale para ratificar a decisão.
O desligamento de São Paulo no prazo estabelecido, ao contrário de Rio Verde e Brasília que sofreram pequenos atrasos, é considerado o mais importante de todo o processo, pela dimensão dos seus números e por todos os fatores que o cercam, inclusive por acontecer em meio a uma crise econômica.
A base da pesquisa realizada pelo Kantar Ibope, que indicou os números acima citados, é a mesma utilizada para apurar os índices de audiência.
A do Ibope Inteligência, embora se aproxime muito, tem alguns critérios diferentes.

Flávio Ricco / UOL

Presidente da Netflix debocha do sobre-imposto  de Temer e garante manter preço.


Em evento realizado na sede da #Netflix, em Los Gatos, na Califória, Reed Hastings, presidente do serviço por streaming, declarou que não aumentará a mensalidade para o consumidor brasileiro.

 

O questionamento ocorreu por conta do fato do presidente Michel Temer ter sancionado o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS), em dezembro do ano passado. 

 

Com a reforma do ISS, a lei fixou em 2% a alíquota mínima e a cobrança do imposto se estendeu a serviços por streaming, como a Netflix e Spotify.

 

Hastings foi indagado se repassaria aos consumidores a nova taxa brasileira. “Qual das taxas? Existem muitas taxas no Brasil”, bradou ele.

 

O executivo disse que a Netflix pagará os novos impostos: “Estamos no Brasil há cinco anos e pagamos os tributos. Faremos o mesmo. Não haverá aumento na mensalidade”.

 

No Brasil, o projeto que amplia a lista de serviços que são tributados com alíquota de 2% foi aprovado em dezembro pelo Senado, por 63 votos a 3.

 

O projeto prevê que a “disponibilização, sem cessão definitiva, de conteúdos, vídeo, imagem e texto por meio da internet” terão incidência de ISS.

 

A expectativa é que o imposto fosse repassado aos consumidores, encarecendo o produto final. O que por parte da Netflix, pelo menos agora, não ocorrerá.

Como Silvio Santos e Edir Macedo vão tentar ganhar R$ 3,5 bilhões da TV paga.

Para tentar arrancar até R$ 3,5 bilhões por ano das operadoras de TV paga, #Record, #SBT e #RedeTV! armaram uma estratégia que inclui ameaças a interesses bilionários, campanhas publicitárias e mobilização de telespectadores e de parlamentares.
No próximo dia 29, com o desligamento do sinal analógico na Grande São Paulo, as emissoras terão um grande trunfo na mão. Elas poderão cobrar das operadoras de de TV por assinatura pela distribuição de seus sinais em alta definição.
De olho no potencial desse negócio, criaram no final do ano passado uma empresa, a Simba, uma joint venture entre as três redes fortemente combatida por operadoras e programadoras de TV por assinatura durante a tramitação de processo no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).
Na semana passada, a Simba contratou o banqueiro Marco Gonçalves, ex-sócio do BTG Pactual, para atuar como negociador com as operadoras. Assim, Silvio Santos e Edir Macedo terão como aliado um profissional experiente na fusão e aquisição de empresas, temido no mercado financeiro, tido como aquele que ninguém quer ter do outro lado do balcão.
As três redes abertas, que respondem por quase 20% de toda a audiência da TV por assinatura, estimam que seus sinais valem R$ 15,00 mensais por assinante. Considerando a marca de 19 milhões de assinantes no país, isso dá quase R$ 3,5 bilhões brutos por ano.
É muito dinheiro para as emissoras: elas praticamente dobrariam suas receitas atuais com publicidade. Então, vale tudo para obtê-lo.
A principal arma das três redes é o PLC 79. Em tumultuada tramitação no Senado Federal, o projeto de lei complementar altera a Lei Geral de Telecomunicações, com profundas mudanças no setor.
O que mais importa no PLC, para as emissoras de TV, é que ele significa um presentaço para as empresas de telecomunicações. Entre anistia de multas e transferência de infraestrutura, beneficia as teles com R$ 100 bilhões, praticamente o faturamento de um ano de todo o setor.
As operadoras de TV por assinatura são empresas de telecomunicações (América Móvil, Telefônica, Oi). Se elas não aceitarem pagar pelos sinais das emissoras abertas, como vêm dizendo, Record, SBT e RedeTV! estão prontas para bombardearem o noticiário com essa informação potencialmente escandalosa.
Inspiração de Fox vs Sky

.

No final de janeiro, em uma tensa negociação com a Sky, a programadora Fox cortou os sinais de seus canais da operadora. O assinante de TV paga se voltou contra a Sky, e a Fox conseguiu um bom aumento. As três redes abertas assistiram à movimentação de camarote. E vão agora usar a mesma estratégia da Fox.
As operadoras que sequer aceitarem negociar com a Simba ficarão sem Record, SBT e RedeTV! na Grande São Paulo já no próximo dia 29. Nas redes sociais e nos intervalos comerciais, as TVs irão sensibilizar seus telespectadores de que o que reivindicam é legal e justo e lembrarão que a Globo já cobra por seu sinal na TV paga.
As emissoras contam com seus “exércitos” de torcedores, os “sbtistas” e os “recordistas”. Eles serão mobilizados para pressionarem as operadoras e combaterem seus argumentos na internet. Aliada da Record, a bancada evangélica já está de sobreaviso para usar sua influência contra os interesses das teles.

Vem briga de gigante pela frente.

Daniel Castro

Novela “Querida Inimiga” não terá substituta no SBT. Saiba porquê!

Com isso, as novelas “Rubi” e “O Que a Vida Me Roubou” terão suas durações estendidas a partir desta data. Uma será exibida das 16h45 às 18h15 e a outra das 18h15 às 19h45. 
Silvio Santos pretende lançar um telejornal às 18h30 nas próximas semanas. Com Dudu Camargo ou Marcão do Povo na apresentação. Caso isso ocorra, as tramas voltarão a ter apenas 50 minutos de exibição. Porém, o que está definido no momento é isso. 
Bastidores da TV

Filme “A Bela e a Fera” bate recorde de bilheteria em seu primeiro fim de semana.


Nem mal estreou e a versão live-action de “A Bela e a Fera” já bateu recorde de bilheteria. Em seu primeiro fim de semana, o clássico da Disney arrecadou US$ 170 milhões nos Estados Unidos. 

O valor arrecadado está bem acima do que os estúdios previam arrecadar com a estreia.

Plataforma Netflix trabalha para oferecer serviço em hotéis e aviões.

Bill afirmou que já fechou parcerias com redes áereas e de hotelaria nos Estados Unidos. Seria uma adição ao recurso de assistir offline. Tudo isso para facilitar a vida do assinante, e detalhe: sem custo adicional. 
Não estamos fazendo isso como um meio de hotéis ganharem mais dinheiro sobre os clientes. Nossa intenção é que seja um benefício”, explica o executivo.